AÇÃO POLICIAL

Após prova pericial, Polícia Científica inclui homem suspeito de duplo homicídio em Paraíso na cena do crime

Por intermédio do Laboratório de Genética Forense do Instituto de Criminalística, unidade ligada a Polícia Científica, e por meio de técnica moderna de exame de DNA, um homem de 36 anos, preso no último dia 19 de dezembro como o principal suspeito de ter matado um casal de idosos em uma fazenda às margens da TO-080, em novembro do ano passado foi, de fato, incluído no local do crime. Com base no trabalho dos profissionais do Instituto de Criminalística, o resultado dos exames serve como prova de suma importância que auxiliará o Ministério Público no prosseguimento do caso. Dessa forma, mesmo que se negue ou se cale quanto a sua presença no local dos fatos, o trabalho conduzido pela Polícia Científica do Tocantins aponta que o suspeito esteve na fazenda que foi palco do crime.

A obtenção da prova foi possível após perícia e cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa do indivíduo, local onde foi encontrado um par de botas usado pelo suposto autor. Depois de analisadas pelo Perito Oficial plantonista e encontrado vestígios de sangue humano, o perito encaminhou-as ao Laboratório de Genética Forense em Palmas. Através das análises foi detectado perfil genético (DNA) único e completo que, quando comparado com o perfil genético de referência de uma das vítimas, pode-se afirmar que coincidiam e, fornecendo fortes indícios da participação do homem no assassinato das vítimas.