CIDADES

Recuperado da covid-19, policial civil conta seu depoimento, após 17 dias internado no HDT-UFT

Conheça a história do policial civil Luiz de Souza Alves, de 58 anos, que ficou com mais de 60% do pulmão comprometido, e, após 17 dias internado no Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT-UFT/Ebserh), venceu a Covid-19.

Primeiros sintomas e diagnóstico:

“Comecei a sentir um certo cansaço e falta de ar que, com o passar dos dias, foi aumentando. Tive febre também. Como pertenço ao grupo de risco (sou hipertenso, cardiopata, e fumei por 38 anos), por volta do quarto dia com os mesmos sintomas, procurei uma unidade básica de saúde, onde fiz o primeiro teste rápido de covid-19, que deu negativo. No mesmo dia, foi colhido material para outro teste, do qual o resultado ficou pronto em 4 dias. Durante esse período de espera, como fiquei praticamente sem falar, devido à falta de ar que sentia, meu filho e minha irmã me levaram em uma clínica particular, onde fiz uma tomografia. O laudo do exame saiu no mesmo dia do segundo resultado de Covid-19 (dessa vez, positivo). Minha situação não era boa, a doença já havia evoluído para uma pneumonia pleural, eu já estava com mais de 50% do pulmão comprometido. ”

Internação:

“Fui encaminhado para o HDT-UFT/Ebserh, para internação. Por volta do sexto dia de tratamento, meu caso se agravou. A pneumonia chegou a comprometer mais de 60% dos pulmões. Aos poucos, graças aos cuidados médicos e de toda a equipe de profissionais, sempre muito atenciosos, meu quadro foi estabilizando. Ao longo dos 17 dias em que fiquei internado, posso afirmar que, em nenhum momento, a equipe transpareceu medo. Apesar de estarem tratando de uma doença infectocontagiosa, todos eram muito solícitos, me trataram com muito carinho. Sou muito grato a todos os profissionais do hospital por tudo. ”

Recuperação:

“Hoje, estou melhorando progressivamente do cansaço, mas desde o momento em que recebi alta, vejo que sou um verdadeiro milagre de Deus. Só tenho gratidão no meu coração, primeiro a Deus e segundo a toda equipe do HDT-UFT/Ebserh, pelo excelente tratamento, pelo cuidado e por não terem desistido de mim. ”

Família:

O filho do Sr. Luiz, o policial militar Roberto Sampaio Alves, de 34 anos, celebra:

“Vencemos a Covid-19. Agradeço a Deus que nunca nos desamparou, aos amigos, que oraram junto conosco, à família, que sofreu a nossa dor, às igrejas e às pessoas que eu nem conheço, mas se juntaram a nós nesse momento difícil, durante esses 17 dias. À toda equipe do HDT-UFT/Ebserh, nosso profundo e sincero agradecimento”.

Atuação da Rede Ebserh

Desde os primeiros anúncios sobre a COVID-19, a Rede Ebserh tem trabalhado em parceria direta com o Ministério da Saúde, com participação do Centro de Operações de Emergência (COE) do órgão e tendo como diretrizes monitorar a situação no país e em suas unidades, realizar treinamento de funcionários da Rede, promover webaulas, definir fluxos, montar câmaras técnicas de discussões com especialistas e atuar como hospitais referência em algumas regiões.