AÇÃO POLICIAL

Preso homem que utilizava o Auxílio Emergencial para comprar e vender drogas em Araguaína

Uma ação de combate ao tráfico de drogas, deflagrada por policiais civis da 2ª Divisão Especializada na Repressão a Narcóticos (2ª DENARC), de Araguaína, comandados pelo delegado Breno Eduardo Campos Alves, resultou nas prisões de três indivíduos suspeitos pela prática do crime de tráfico de drogas no município do norte do Estado, nesta quinta-feira, dia 7.

 

Investigações

De acordo com a autoridade policial, a ação que foi desencadeada nesta quinta-feira, teve início há algumas semanas quando as equipes passaram a monitorar o imóvel, localizado no setor Esplanada, devido a informações de que o local estaria sendo utilizado como ponto de venda de substâncias entorpecentes. Com base nas investigações, os policiais intensificaram o monitoramento e flagraram um intenso fluxo de usuários entrando e saindo do local no intuito de adquirir drogas.

Apreensões

Assim, na tarde desta quinta-feira, os policiais civis novamente foram ao local e após adentrar a residência, localizaram e apreenderam dezenas de pedras de crack, já prontas para a venda, pedra bruta da mesma droga que ainda ser fracionada para a venda, além de porções de maconha, bem como certa quantia em dinheiro. “De acordo com as investigações da Denarc, o local onde funcionava o ponto de venda era também a residência do casal preso e funcionava de forma ininterrupta com uma grande movimentação de usuários”, disse o delegado Breno.

Diante dos fatos, o casal de 34 e 35 anos de idade, bem como outro suspeito de 30 anos que ajudava na comercialização da droga, foram conduzidos a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Araguaína, onde foram autuados pela prática do crime de tráfico de drogas. Logo em seguida, os dois homens foram recolhidos a Unidade Penal de Araguaína, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. A mulher foi recolhida a Unidade Penal Feminina de Babaçulândia, onde ficará à disposição da Justiça.

 

Auxílio Emergencial

Ainda conforme o apurado pela Polícia Civil, o suspeito preso e dono do imóvel, utilizava o dinheiro do auxílio emergencial recebido do Governo Federal para adquirir substâncias entorpecentes e financiar o tráfico que praticava na própria casa. “O que mais chama atenção nesse caso é que um dos investigados estava recebendo o dinheiro do auxílio emergencial do Governo Federal e pegava esse valor para comprar drogas e revender para auferir seus lucros, aumentando consideravelmente sua capacidade de compra e venda de drogas”, ressaltou o delegado Breno.