Araguaina

Malu da Tapioca morre após vários dias internada no HRA; família acredita que companheiro dela teria cometido assassinato

Marcleya Pereira de Moraes, conhecida por Malu da Tapioca, morreu após passar quase 15 dias internada no Hospital Regional de Araguaína. Ela deu entrada na unidade no dia 31 de dezembro.

Familiares e amigos de Malu acreditam que ela foi vítima de feminicídio e o principal suspeito seria o companheiro dela.

A mulher foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) pelo próprio companheiro, ela apresentava vários hematomas pelo corpo e devido a gravidade foi transferida para a UTI do HRA.

A equipe médica suspeitou das marcas e acionou a Polícia Militar e a Polícia Civil. Desde então o caso segue sendo investigado.

O corpo dela foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) na madrugada desta segunda-feira (13).

Companheiro nega

Em entrevista ao portal AF Notícias, o companheiro de Malu negou as acusações da família de Malu e declarou inocência.

Ele informou que dormiu com ela e acordou com Malu gritando que estava doendo a cabeça, além de está com a boca dura e balançando a cabeça.

Ele disse também que ela caiu no chão e bateu a cabeça.