Araguaina

Hospital Dom Orione é o primeiro da região a utilizar monitor cardíaco injetável

O Hospital Dom Orione realizou no dia 27 de julho, seu primeiro procedimento com o biomonitor, um monitor cardíaco injetável de última geração. O dispositivo, utilizado pela primeira vez na região de Araguaína/TO, possibilita o monitoramento remoto do ritmo cardíaco do paciente de forma contínua, contribuindo para um diagnóstico preciso e seguro.

Dr. Lincoln José da Silva Júnior, médico eletrofisiologista do Hospital Dom Orione, explica que o biomonitor é um pequeno dispositivo eletrônico que se implanta na região precordial (área do peito situada à frente do coração). O primeiro paciente a receber o procedimento é um homem de 58 anos de idade, com quadro de palpitações que não foi possível diagnosticar com métodos não invasivos.

O dispositivo grava os batimentos cardíacos, monitora e envia as informações para um equipamento conectado com o médico e com uma central. “Toda vez que o paciente tiver uma arritmia a informação é enviada automaticamente e então poderemos fazer o diagnóstico, tratar adequadamente e acompanhar o paciente”, explicou o eletrofisiologista.

Desenvolvido para ajudar pacientes com ritmos cardíacos irregulares, o biomonitor é aplicado com um procedimento rápido, por meio de uma incisão muito pequena. Após a aplicação, os pacientes podem continuar sua vida normalmente, sem limitações. Passada a fase de diagnóstico, o dispositivo pode ser removido sem deixar cicatrizes evidentes.