AÇÃO POLICIAL

Traficante de drogas é preso em Araguanã após investigação da Polícia Civil

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 23ª Delegacia de Araguanã efetuou, na manhã desta terça-feira, 3 naquele município a prisão em flagrante de um indivíduo de iniciais J.C.C.N, de 39 anos de idade. Ele é suspeito pela prática do crime de tráfico de drogas e foi capturado, mediante cumprimento a três mandados de busca e apreensão durante operação deflagrada pela DPC de Araguanã com apoio de policiais civis das Delegacias de Xambioá e da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Araguaína.

De acordo com o delegado José Antônio da Silva Gomes, responsável pelo caso, J.C.C.N já vinha sendo investigado pela equipe da DPC de Araguanã devido a fortes indícios que apontavam que ele estaria envolvido com o tráfico de drogas na cidade, sendo que, em julho do corrente ano, ele já havia sido detido juntamente com um usuário de drogas.

Na época dos fatos, o entorpecente já havia sido entregue ao usuário, e embora J.C.C.N. estivesse com uma razoável quantia em dinheiro, os elementos eram frágeis para autuá-lo em flagrante naquele momento. A partir de então, o indivíduo passou a ser investigado de forma mais direcionada, sendo que, a autoridade policial, representou, junto ao Poder Judiciário, por um mandado de busca domiciliar na residência dele, o qual foi deferido e cumprido pelos investigadores, na manhã de hoje.

Durante a realização das buscas no interior do imóvel, os policiais civis localizaram e apreenderam um tablete de substância com característica de maconha. Desta forma, o homem foi conduzido até a sede da Delegacia de Araguanã, onde foi apresentado a autoridade policial que fez a autuação do mesmo pelo crime de tráfico de drogas.

Após a autuação o preso passou por exame médico legal no IML de Araguaína e, posteriormente, foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória daquela cidade, onde ficará a disposição do Juiz Criminal da Comarca de Xambioá. A Polícia Civil reitera seu compromisso com a sociedade tocantinense e não tem medido esforços para continuar o árduo trabalho de identificar e prender traficantes que colocam em risco o desenvolvimento psicossocial de jovens e crianças.