TRÂNSITO

SAMU realiza capacitação com simulação de acidente com múltiplas vítimas

O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) realizou um trabalho de 12 horas de capacitação em atendimento de acidentes com múltiplas vítimas. O treinamento foi realizado na última sexta-feira, 17, no miniauditório do Unitpac (Centro Universitário Presidente Antônio Carlos) e tem o objetivo de aprimorar o trabalho que já é realizado pelos profissionais que atuam no serviço de emergência e que este ano também contou com a participação da ASTT (Agência de Segurança Transporte e Trânsito), por meio da Guarda Municipal e agentes de trânsito, e Corpo de Bombeiros.

“Para nós esse tipo de treinamento é muito importante, ter o contato com as equipes trabalhando ao mesmo tempo, mesmo que em uma simulação nos deixa mais afinados para atuar de forma precisa em uma situação real”, afirmou a agente da Guarda Municipal, Isabella Alves.

Situação real
Além das aulas teóricas que abordam temas como a classificação dos acidentes, triagem das vítimas e controle de riscos, os profissionais também participaram de uma simulação de acidente de trânsito envolvendo múltiplas vítimas. Durante a simulação, os alunos do curso puderam vivenciar uma ocorrência de acidente envolvendo 20 vítimas.

“Aqui nós simulamos uma situação de acidente que pode levar ao desequilíbrio entre os recursos médicos disponíveis e a demanda por atendimento. Os profissionais aprendem a fazer um trabalho de triagem, tratamento e transporte das vítimas conforme grau de prioridade, sendo primeiramente encaminhadas as vítimas mais graves e isso garante tanto a segurança de todos, quanto a execução de um bom trabalho do SAMU”, explicou a enfermeira do SAMU, Áurea Aldenes.

Aprendizado
Estudantes do curso de medicina do Unitpac (Centro Universitário Tocantinense Presidente Antônio Carlos) participaram da simulação, ajudando a trazer mais realidade ao exercício. O aluno do 9º período e residente de medicina, Rafael Fontes, dizem que a experiência é importante para a formação acadêmica.

“Tanto participar do curso, quanto ajudar aqui na simulação como uma das vítimas, nos faz entender melhor a situação de estresse vivida em um momento como esse. O aprendizado é grande e com certeza nos prepara melhor para situações do dia a dia”, comentou o estudante.