CIDADES

Prefeitura de Araguaína inaugura primeiro laboratório municipal de águas do Tocantins

A Prefeitura deu mais um passo para despoluição total do Lago Azul, nesta quarta-feira, 16, com a inauguração do Laboratório de Análise de Águas de Araguaína. A unidade foi entregue já com resultados que vão nortear o combate principalmente ao despejo ilegal de esgoto nos rios e córregos do perímetro urbano.

A cerimônia realizada nas instalações, que ficam no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), contou com representantes do Conselho de Defesa de Meio Ambiente (Codema), Ministério Público Estadual (MPE) e secretarias municipais.

O MPE foi representado pelo promotor do meio ambiente Airton Amilcar, que destacou a postura ambiental em Araguaína. “Normalmente o poder público é chamado quando há uma tragédia ambiental, mas esse laboratório vai trabalhar preventivamente para evitar uma crise ambiental. Poucos municípios brasileiros possuem essa percepção de trabalho”.

Análises
O local analisará a qualidade da água por meio de exames físico, químico e biológico dos rios, córregos, nascentes e estações de tratamento de esgoto. As primeiras amostras para parâmetro de referência foram realizadas em cinco pontos do Lago Azul e surpreenderam aos técnicos que não esperavam um resultado positivo ou próximo do controle.

“Não foram encontrados materiais tóxicos e isso prova a responsabilidade ecológica de nossas empresas, mas sim coliformes fecais, o que aponta que a poluição do local vem de esgotos clandestinos. Agora faremos a pesquisa quadra a quadra nos córregos para identificar onde está a poluição”, afirmou o secretário do Meio Ambiente, Júnior Marzola.

Dados
Os cinco pontos de coleta no Lago Azul foram na zona de mistura com o Córrego Santa Helena, praia, ilha, ponte da Via Lago e saída do Córrego Neblina. Dentre esses, na ponte todos os parâmetros estão dentro dos exigidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), já nos demais o nível de coliformes fecais supera o nível permitido entre 28% a 52%.

“Com esses dados a Prefeitura conseguirá coibir de maneira mais pontual o descarte irregular de esgoto e até analisar a eficiência das estações de tratamento do esgoto, que deve retornar a água usada já tratada para o rio”, ressaltou o prefeito Ronaldo Dimas.

Atendimento ao público

A Secretaria do Meio Ambiente organizará uma tabela de custo para que a população e outros municípios também sejam atendidos, recebendo o recurso por meio do Codema e reinvestido no laboratório. Os telefones para solicitar uma análise ou tirar dúvidas são 99944-7878 e 99976-7337.

“É necessário agendar e solicitar o atendimento. Essa coleta precisa ser feita de maneira adequada, com materiais esterilizados. Nós temos técnicos treinados para manter a integridade da amostra”, alertou o superintendente do Meio Ambiente, Oriale Barbosa.