AÇÃO POLICIAL

Polícia Civil conclui investigação sobre crimes contra a honra praticados em grupo de aplicativo de mensagem e ligados à política em Paraíso

A Polícia Civil, por intermédio da 63ª Delegacia de Paraíso do Tocantins, concluiu nesta quarta-feira, 14, a apuração do caso em que ofensas contra uma pessoa estavam sendo difundidas em grupo de aplicativo de mensagens. O motivo das condutas é a divergência política entre os autores e o ofendido, que pertencem a grupos diversos.

Conforme explica o delegado José Lucas Melo, em razão do ano eleitoral, quatro pessoas, pertencentes a um determinado grupo político de Pium, passaram a ofender com falas e montagens de figuras, a pessoa do ofendido que pertence a outro grupo político local, mas que reside em Paraíso. “Ao tomar conhecimento do fato, que ocorreu em um grupo de mensagens com cerca de 500 integrantes, a vítima de 34 anos procurou a delegacia e informou os fatos”, disse o delegado.

Após a realização da investigação, foram identificadas quatro pessoas como responsáveis pelas ofensas, sendo três homens com 29, 30 e 33 anos, e uma mulher de 37 anos. Todos possuem algum tipo de ocupação ligada a cargo político e vão responder pelo crime de injúria em sua forma majorada.

O delegado José Lucas Melo explica que as discussões políticas, com divergências de ideias são comuns, principalmente nessa época do ano. Porém, quando se extrapola e ocorre a prática de ofensas e atos contra a honra alheia, incorre-se em crime e a devida responsabilização legal. O fato de fazer em ambiente virtual como aplicativo de mensagens ou rede social, além de não excluir a responsabilidade, ainda configura aumento de pena em tais crimes.