AÇÃO POLICIAL

PC prende dois suspeitos de espancar e matar filho de vereadora durante cavalgada em Paraíso

Dois suspeitos de 18 e 20 anos foram presos na manhã desta sexta-feira (5/8) por envolvimento na morte do jovem Micael Wanderley Abreu, de 19 anos, durante a cavalgada de Paraíso do Tocantins. Ele é filho da vereadora Regiane Abreu, do município de Abreulândia.

Imagens registradas pela população mostram a briga envolvendo vários rapazes, com agressões e arremesso de objetos. Micael Abreu chegou a correr ensanguentado, mas caiu do outro lado da rua. O corpo do jovem apresentava perfurações e uma lesão no rosto. Foram encontradas uma faca e uma pedra no local do crime.

A prisão dos suspeitos foi realizada pelos policiais civis da 6ª Divisão de Combate ao Crime Organizado (6ª Deic), coordenados pelo delegado-chefe da unidade, Antônio Onofre da Silva Oliveira Filho.

Segundo o delegado, os dois são os principais suspeitos de agredir e esfaquear o jovem até a morte no meio da multidão. “A partir das informações sobre o crime, as equipes da 6ª Deic passaram a investigar e diligenciar no sentido de esclarecer toda a dinâmica dos fatos e identificar os autores, que agiram com muita violência e agressividade, sem se importar com a multidão que participava do evento festivo”, disse o delegado.

Micael foi espancado até a morte

MOTIVAÇÃO

As investigações da Polícia Civil apontaram que, na noite dos fatos, a vítima se desentendeu com os autores. A derrubada de uma caixa térmica foi o estopim da confusão, que terminou com a reunião de um grupo visando assassinar a vítima.

A caixa térmica foi derrubada, aí a vítima brigou com o autor e irmãos. Um irmão do autor apanhou. Em seguida, o autor reuniu vários indivíduos para ir para cima da vítima, que foi morta de forma brutal”, ressaltou o delegado.

De acordo com o delegado Antônio Onofre, a identificação, e consequente prisão de dois dos envolvidos na morte traz uma resposta satisfatória à sociedade, uma vez que trata-se de um crime bárbaro.  “Desde o início das investigações, a Polícia Civil envidou todos os esforços e o aparato necessário no sentido de elucidar esse crime bárbaro que foi cometido por motivo fútil, egoístico e banal”, disse o delegado.

A Polícia Civil disse que continua trabalhando para capturar os demais envolvidos no crime. Os dois presos foram encaminhados para a Casa de Prisão Provisória de Paraíso, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.