ESTADO

Muro subterrâneo é construído na CPP Palmas para evitar escavação de túneis

A Embrasil Serviços injetou 116 metros cúbicos de concreto usinado – um material de maior qualidade e resistência, quando comparado ao convencional – no terreno da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas (TO). O material foi inserido em uma vala ao longo de todo o corredor externo de separação dos pavilhões, que incluem a área de banho de sol e a muralha de segurança da unidade prisional, formando um grande murosubterrâneo que impedirá tentativas de fuga por escavação de túneis.

A empresa cogestora da CPP Palmas investiu R$ 40 mil na obra, valor não previsto no contrato firmado com a Secretaria de Estado de Cidadania e Justiça (Seciju) e que se propõe a contribuir com o sistema prisional do Tocantins na contenção de fugas e aprimoramento da segurança do estabelecimento penal. “Realizamos esse investimento como contribuição para melhorar ainda mais a prevenção de fugas na unidade”, destaca Juliano Viana, gerente da Embrasil na CPP Palmas.

Há quase dois anos nenhuma fuga é registrada na CPP Palmas, mas as tentativas são frequentes, muitas delas por escavação. Só neste ano, quatro túneis foram descobertos pelos agentes prisionais. A nova medida preventiva margeia zonas da unidade prisional que concentram um grande número de tentativas de fuga por escavação.