Política

Matérias apresentadas pela vereadora Zezé Cardoso são destaques na Câmara

A vereadora Zezé Cardoso (PSDB), atual vice-presidente da mesa diretora da Câmara Municipal de Araguaína, destacou três atividades que julgou serem as mais importantes durante o mês de agosto de 2019.

Além de visitas domiciliares e aos setores, a vereadora destacou como uma das ações mais importantes nesse mês a apresentação do Projeto de Lei nº 042/2019 que a veda a nomeação de pessoas que tenham sido condenadas pela Lei 11. 340 (Lei federal Maria da Penha) para cargos em comissão no serviço público municipal.

A ideia do projeto é somar com outros já existentes e que possam servir como uma forma a mais de impedir a violência doméstica.

“Fui procurada por um grupo de alunos de uma faculdade que me trouxeram o tema, como já tinha apresentado um projeto nesses moldes, que foi o que versa sobre uma semana dedicada a ações da Lei Maria da Penha nas escolas municipais, entendi que era interessante fazer uma complementação, pois quanto mais formas de diminuir, informar, ou inibir a violência contra as mulheres, melhor será para esse público”, destacou a vereadora Zezé Cardoso

Outro ponto marcante, destacado pela vereadora, foi o convite destinado aos profissionais responsáveis pelo UNACON – Unidade de Radioterapia de Araguaína.

O convite foi feito ainda no mês de abril, devido à demora do funcionamento da máquina, porém, só agora no mês de agosto foi para pauta, porém foi de grande valia, pois foram tiradas as dúvidas de muitas pessoas que estavam no local e precisavam de esclarecimento, ou por precisarem ou por terem alguém que precisa do serviço. Na ocasião estiveram presentes o Dr. Alberto Aires do Nascimento, coordenador Técnico do Ambulatório e o Dr. Roberto Nunes Monteiro, técnico administrativo do ambulatório.

“A máquina de radioterapia já começou a funcionar, mas na época do convite feito, ainda não estava em funcionamento. Não sei por qual motivo houve a demora do convite pela casa, mas mesmo assim fiz questão de trazê-los aqui para que esclarecesse a real situação do Ambulatório e se realmente agora a máquina de radioterapia vai funcionar. Fiz esse convite em respeito aos muitos pacientes com câncer que saem de Araguaína para serem tratados em outros lugares, como Imperatriz e Barretos. O Custo com esse tratamento é alto e o governo paga, então por que não investe na manutenção e contratação de profissionais para Araguaína?”, indagou a vereadora.

Para a mesma, as famílias, apesar das casas de apoio existentes nessas cidades, passam por tremendas dificuldades, pois as casas são mantidas por doações e muitas vezes essas boas ações não são suficientes para custear alimentação dos pacientes e dos acompanhantes.

“Tem ainda o lado familiar da doença. Uma pessoa em tratamento ao lado dos seus familiares tem mais força para lutar pela saúde, longe, é mais difícil, entram em jogo além da saudade, a preocupação com os familiares que ficam”, ressaltou a vereadora.

Estavam presentes ainda na ocasião alguns parentes de pessoas que fazem tratamento em Barretos e que vieram agradecer à vereadora pelo apoio à causa.

RECOMENDADAS PARA VOCÊ