ESTADO

Língua presa pode dificultar a amamentação e desenvolvimento da fala

Durante o período de amamentação, algumas crianças apresentam dificuldades para se alimentar. A principal delas é a língua presa. Esse problema é uma alteração no frênulo e pode ser detectado a partir da forma como o bebê mama no seio. Uma das características principais é o grande esforço que a criança faz para mamar e a fome não é saciada.

O médico otorrinolaringologista, Daniel Nunes, lembra que os pais da criança precisam buscar orientações profissionais em situações como essa.

“É importante que a mãe e o bebê passem por essa fase de forma prazerosa. Se o bebê apresentar a língua presa ele terá muita dificuldade em mamar e até mesmo ferir o seio da mãe, além do risco de apresentar baixa nutrição”, completou.

Outros problemas que podem derivar dessa condição são os de desenvolvimento da fala, uma vez que é possível que a dicção fique comprometida, caso o quadro não seja tratado.

Quando a filha da Renata Cristina Santos nasceu, ela sentiu algo diferente e foi logo procurar por orientação médica.

“Quando ela nasceu, os médicos identificaram que ela poderia ter a língua presa e alguns indicaram o procedimento cirúrgico. A pediatra pediu para procurar um especialista. No acompanhamento, o médico preferiu não fazer cirurgia até ela começar a falar. Agora ela está começando a falar as primeiras palavras e nos surpreendeu, pois ela tem uma dicção muito boa”, relatou.

Teste da Linguinha

Desde 2014, uma lei federal obriga hospitais e maternidades a fazerem o Teste da Linguinha em crianças nascidas em suas dependências.

“Esse diagnóstico precoce é importante para a prevenção de problemas durante o período de amamentação”, lembra Daniel.

A avaliação feita no Teste da Linguinha não é invasiva, não tem contraindicações e possibilita diagnóstico e encaminhamento para tratamento das alterações por equipe multidisciplinar.

RECOMENDADAS PARA VOCÊ