Araguaina

Gabinete de Gestão Integrada avança na elaboração do Plano Municipal de Segurança

Na última segunda-feira, 31, foram apresentados os dados de criminalidade de Araguaína, coletados pela Comunitas e ASTT, por meio dos registros de ocorrências da Polícia Militar, que deverão servir de base para o planejamento das ações de combate integrado à violência na cidade e a criação, pela primeira vez, do Plano Municipal de Segurança Pública. Entre os dados coletados estão o número de roubos de veículos e o índice de violência contra a mulher que registrou 45 casos na cidade só no mês de julho e é um dos principais focos de combate.

“Este estudo é de extrema importância para traçar uma estratégia efetiva no combate à violência e além dos dados da Polícia Militar, outros levantamentos dos setores de inteligência da segurança pública também estão sendo incluídos neste processo, para que as ações sejam realmente efetivas”, explicou o consultor Alberto Kopittke, do Instituto Cidade Segura, parceiro do Município na elaboração do Plano de Segurança, por meio da Comunitas.

Esta já é a terceira reunião do  Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) de Araguaína e foi realizada de forma remota, contando com representantes das secretarias municipais, Conselho Tutelar, Ministério Público Estadual, Defesa Civil, polícias Federal, Rodoviária, Civil, Ambiental e Militar, Corpo de Bombeiros, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Universidade Federal do Tocantins (UFT), consultores técnicos da Organização da Sociedade Civil (OSC) Comunitas, Procon e Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT).

Levantamento da violência

De acordo com o levantamento, foram registrados 258 roubos de veículos em Araguaína entre os meses de janeiro e julho deste ano, sendo a maior parte, 240, de roubos a motocicletas. Entre os bairros com a maior concentração de crimes deste tipo estão o centro da cidade, com 19 casos, seguido do Bairro São João, com 18 e Araguaína Sul com 10 roubos de veículos.

Apesar do combate direto à criminalidade ser executado pelas forças policiais, o presidente da Agência de Segurança Transporte e Trânsito (ASTT) de Araguaína, Fábio Astolfi, explica que o município tem investido em algumas ações que também colaboram com a redução da criminalidade e facilitam o trabalho da polícia.

“Entre as ações estão o asfaltamento de diversos bairros de Araguaína, o que colabora na execução do patrulhamento da Polícia Militar; a implantação de iluminação com lâmpadas de LED e a construção de vários parques e praças que dão ao jovem opções de lazer e esporte que podem reduzir de forma indireta os índices de criminalidade e a implantação da Guarda Municipal”, destacou o presidente da ASTT.

Gestão integrada

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) foi criado por meio do Decreto nº 204 publicado no Diário Oficial no início do mês de março e tem como objetivo, promover atividades conjuntas de políticas e estratégias inovadoras para diminuição da criminalidade.
Ao todo, nove secretarias e autarquias municipais e 11 órgãos e instituições com atuação no Município fazem parte do GGI-M que se reúne mensalmente para avaliar os indicadores criminais e deliberar ações integradas de combate à violência.

O GGI também está mapeando dados de tentativa de homicídio, roubo de pedestre, ameaças, lesão corporal, violência contra mulher, criança e adolescente e posse e tráfico de drogas. O cruzamento destes dados servirá para a criação das manchas de calor da criminalidade para aumentar a eficiência da assistência social e da atividade policial.