Araguaina

Coleta da Comunidade é apresentado a presidentes de bairros

Presidentes das associações de diversos bairros de Araguaína participaram na manhã desta quarta-feira, 18, de uma reunião para conhecer o projeto Coleta da Comunidade, desenvolvido pela Prefeitura de Araguaína em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Banco da Amazônia e Conselho Consultivo das Associações de Bairro de Araguaína (CCABA).

Durante o encontro, o secretário-chefe de Gabinete da Prefeitura de Araguaína, Wagner Rodrigues; o secretário da Fazenda, Fabiano de Souza; e o gerente regional do Sebrae, Joaquim Quinta Neto, explicaram o funcionamento do projeto e tiraram dúvidas dos moradores.

“É algo novo que vem trazer, além de oportunidade de emprego e renda para nossa população, uma mudança de comportamento. A participação da comunidade será, com certeza, mais importante que a do poder público para o sucesso desse projeto que pode se tornar referência para o Brasil inteiro”, ressaltou Wagner Rodrigues.

Como funcionará?
Por meio do Coleta da Comunidade, a Prefeitura contratará prestadores de serviço de limpeza nos bairros, como roçagem e varrição de ruas. O objetivo do projeto é que moradores se credenciem para a execução dos trabalhos em seu próprio bairro.

“O ideal é que os presidentes das associações incentivem os moradores de seu bairro a participar do projeto e também que atuem posteriormente como fiscais na execução dos trabalhos”, pontuou Joaquim Quinta Neto.

Quem poderá participar?
“Para participar, o cidadão deverá ser cadastrado como Microempreendedor Individual (MEI), fazer a inscrição no período que será divulgado em edital no Diário Oficial do Município, e participar das capacitações que antecederão a contratação”, explicou o secretário da Fazenda, Fabiano de Souza.

“Com a contratação, o MEI terá direito a um empréstimo, um capital de giro, viabilizado pelo Banco da Amazônia, para a compra de suas ferramentas de trabalho, equipamentos de proteção individual e demais insumos para que ele possa iniciar suas atividades”, ressaltou Quinta Neto.

Transparência
“É bom que tenhamos essa oportunidade de esclarecer as dúvidas. Desde que o projeto foi anunciado, algumas pessoas estavam nos procurando, achando que os presidentes de bairro teriam poder de indicação para os contratos, agora posso explicar aos moradores como funcionará”, comentou Wanderson Gleyson de Sousa, representante dos moradores do setor Costa Esmeralda.