Saúde

Campanha de Vacinação contra a Poliomielite é prorrogada até 30 de junho

Para aumentar o número de crianças imunizadas o Governo do Tocantins prorrogou até o dia 30 de junho, a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite (paralisia infantil). A orientação é destinada aos 139 municípios, que devem vacinar crianças menores de 05 anos que não foram imunizadas ou estão com a caderneta incompleta, elevando assim, as coberturas vacinais a fim de evitar a reintrodução do vírus da doença, em todo o país.

Neste ano, o público-alvo são 140.192 crianças, que possuem o esquema vacinal dividido em três doses da vacina injetável (VIP) ministrada aos 2, 4 e 6 meses de idade, e mais duas doses de reforço com a vacina oral bivalente (VOP), a gotinha. Até o momento, o índice mais baixo esta na cobertura da VOP, que só atingiu 6,91%, ou seja, das 94 mil crianças, apenas 6.509 doses foram aplicadas.

“Esta é uma oportunidade para que os pais ou responsáveis levem suas crianças para a sala de vacina mais próxima de sua casa para realizar essa dose de vacinação contra a poliomielite. E a orientação é que os municípios continuem com as suas estratégias de vacinação, para alcançar esse público-alvo, tanto para a rotina de vacinação no calendário básico quanto para a dose da campanha indiscriminada para as crianças menores de 5 anos de idade”, disse a gerente de imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO), Diandra Sena.

A poliomielite é uma doença contagiosa que pode infectar crianças e adultos, podendo acarretar a paralisia irreversível nos membros inferiores, em casos mais graves. “Orientamos os municípios que continuem com as estratégias de vacinação nas escolas, realização de dias D, vacinação extramuro na zona rural, pois todas essas ações podem e devem continuar sendo realizadas até o dia 30 de junho, para juntos conseguirmos ampliar e aumentar essa meta de cobertura vacinal” complementou a gerente.

O que levar

Todas as crianças de 02 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias devem comparecer aos locais de vacinação do seu município acompanhadas dos pais ou responsáveis munidos do cartão de vacina para avaliação da situação vacinal e cartão SUS ou CPF.

Casos
O Tocantins registrou entre os anos de 2020 a 2024, 05 casos suspeitos da doença, mas nenhum teve a confirmação.